quarta-feira, 8 de abril de 2009

quebrar os concretos resolve?

quando comecei o blog não tinha ideia (que até então tinha acento) do que ele iria virar. sabia que não queria nada jornalístico e factual. mas também sabia que nada impediria que de vez em quando ele fosse assim. acho que nos textos cheios de devaneios há muito de mim. bem como nas pequenas tentativas de poesia. às vezes são um lixo. nunca tirei nada daqui e também nunca fiquei fazendo do blog meu arquivo pessoal de pensamentos e aflições cotidianas como muitos fazem. e tem gente que tem mania de seguir blogs alheios para acompanhar como se fosse um reality show, pessoas, inclusive, que devem sair por aí criticando os realitys shows televisivos. hipócritas? sei lá. cegos, talvez. o fato é que os devaneios poéticos (ou não) também são uma forma de me mostrar, de ser lida e quem me conhece geralmente sabe pra quem é o texto. diferente do jornalismo, que é escrito pra um monte ler e ter a função social e todo o blá blá blá, aqui eu posso escrever direcionada. se alguns gostam e tomam para si, óquei. a questão é... por que eu comecei a escrever isso tudo aqui mesmo?

________________________

fim da chuva
gotas de natureza
ouvir um pingo é ter sensação de estar no mato

na cidade o concreto toma conta
aliás, pingo é ouvido porque cai no cimento
na terra seria leve e macio

chuva é melancolia
vontade de sentir terra

quebrar os concretos resolve?

Um comentário:

Oxum disse...

Tenho certeza que já quebrou 'seus' concretos.