quinta-feira, 21 de outubro de 2010

nada muda se você não mudar. é clichê e babaca, mas é a verdade. transformei esse blog aqui num projeto de suicídio. não, não que eu fosse me matar. apesar de ser altamente depressiva algumas vezes (e principalmente na escrita) não faria isso. quero mais é viver. e sofrer algumas vezes. mas pronto. chega. preciso ser resoluta. preciso apontar pra fé e remar, domá-la. tanto é que nunca fiz disso aqui um diário idiota e, ele acabou virando. pronto isa maria! novo capítulo.

tem gente que, pra subir, precisou descer e muito. estou muito feliz com a mudança alheia. um amigo foi no fundo do poço e voltou. e voltou firme e voltou bem e voltou feliz e voltou morando num lugar lindo. é nele que me inspira a mudança. fé eu tenho e ela é em mim. não em um deus, um santo que quebra, uma cruz de madeira. existe algo maior. existem amigos. existe a realidade que machuca, que fere os olhos, que dói pra caralho mesmo. to engolindo as lágrimas. e não é por você, nem por quem me ama de verdade. é por mim. e já que eu sou tida como egoísta e individualista, vou continuar sendo. alguém tem que me amar e não adianta amor nenhum no mundo se não tiver o meu próprio.

fim. não quero um novo capítulo, quero um novo livro. e dessa vez ninguém vai jogá-lo em telhado algum.

2 comentários:

iuri disse...

.jogou no telhado? minino... a pessoa que o fez não sabia que as palavras já sabem 'avoar'? é cada uma, vecina...

,D

.amplexos lhanos a ti!.

Isa disse...

sim vecino, um crime e castigo.

taí... castigo.

os livros nunca são por acaso.