segunda-feira, 17 de maio de 2010

dentro de mim tenho tanto nada que se torna tanto tantos que o frágil se torna forte, e o forte se desmancha no ar.

me dá pena de mim mesma.
da minha pequenez
da minha falta de tato

Um comentário:

Jair Gabardo. disse...

Quando o nada se faz muito e o muito me enche a alma.

Lindo Blog, ótimos textos!

Abraço,

Jair Gabardo.
www.paraquefiquem.blogspot.com