segunda-feira, 3 de novembro de 2008

saudade é prato que se come quente

saudade é prato que se come quente
prato com gosto amargo
que dói o peito

saudade é palavra matadêra
é fome do ausente
é a vontade do querer

saudade é a fome que arrasta
são os dias sem fim

saudade é a última noite de lua cheia
é a música ao longe tocando numa viagem sem fim

é saudade de mato
saudade de dentro
é palavra cortante
é sentimento presente

por que inventar distâncias?
por que querer o impossível?
por que desejar o intocável?

saudade é chorar
é viver de esperanças
vãs?

tocar o piano
dedilhar a sanfona
experimentar sensações

ai
saudade é um querer sem fim do estar perto

por que existe saudade?
pra existir a presença?

2 comentários:

i. bê. gomes disse...

tocar o piano
dedilhar a sanfona
experimentar sensações


.bem lembrado.

.aspassaudade é arrumar o quarto di filho que já morreuaspas, diria por aí um certo Francisco. saudade é mesmo algo complicado de se definir.

.bonito texto, vecina louca.

.amplexos a ti.

I. Bê. disse...

.sim, vecina, sou um bocó - palavra bonita esta.

.mas ela é quem não quis voltar.


,)