quinta-feira, 13 de novembro de 2008

gota

a saia colorida perdeu as cores
só cartola tem tocado
meu sorriso frouxo foi arrematado
por seu coração leviano que se despediu de mim

quando ocê voltar
traz as cores?
traz as músicas?
traz as gotas de vinicius de moraes?

quando ocê voltar
posso te prender na minha vida?
posso te arrematar nos meus sonhos?
posso te dizer amor com os olhos?

eu, da minha solidão
você, da sua multidão

nos entendemos
nos procuramos?


nos abraçaremos?
falaremos infinitas palavras que se perderão em segundos?

eu não sei.
você tão pouco sabe...

vamos vivendo, coração?

2 comentários:

marilia disse...

Nossinhora, coisa linda!!

Laïse disse...

e cada reecontro são como gotas de inspiração que você aspira, não?