terça-feira, 6 de maio de 2008

sonhos

Parou para pensar sobre confiançaE desconfiou que não confiavam mais nela.
E isso, confesso porque confio, está machucando e carcomendo aquela menina.
Me dá tristeza.
Ela é tão bela.
Mas também é tão triste.
Não tristeza de dramalhão mexicano, apesar de muito lembrar suas feições.
É uma tristeza do mundo e da falta de confiança daquele moço que ela queria que confiasse.
Chegar até seu castelo, um caminho tortuoso, cheio de curvas e labirintos intermináveis, e abraçá-lo até a aurora. Enfiar de uma vez por todas na cabeça daquele sujeito que confiança pode sim ser retomada.
É uma mistura de muitas coisas, acreditar em mudanças é uma delas.
Eu sei, é difícil acreditar que outro mude e canso de falar para ela.
Mas eu acreditarei, confesso menina, a partir de agora.
Quem sabe ele também acredite. Quem sabe ele um dia confie...Sonho?
Sonhos...



ps: obrigada iuri pela nova arte no blog!!! realmente ela ficou pequenina... mas sei que o senhor vai arrumar! é uma honra, agradeço vizinho....

3 comentários:

i. bê. gomes disse...

.sim, arrumarei com toda a presteza que meus olhos míopes permitem. ,)

.confiança é algo complicado. mas gostei do otimismo - malgrado eu não alimentar tal sentimento com esmero.

.como diria meu pai: sonhos sonhos são.


.amplexos lhanos a ti.

monique caroline disse...

hum...sonho!
não gosto do de creme.

Sanmya disse...

sonhos.
doces sonhos. =]
e fique a vontade pra passar lá no você me dá um disco, viu?
vou sempre passar por aqui tb
abraço!